Pesquisadores da EPE/Unifesp testam métodos de treinamento para profissionais de enfermagem

Eficiência dos métodos será comparada no treinamento para realização de compressões torácicas em pacientes com covid-19 em prona.

boneco 480x260

 Por Juliana Cristina

Pesquisadores da Escola Paulista de Enfermagem (EPE/Unifesp) - Campus São Paulo estão avaliando a utilização de vídeo instrucional e guia autoinstrucional no treinamento com simulação para enfermeiros, técnicos de enfermagem e residentes de enfermagem da unidade de terapia intensiva e da emergência do Hospital São Paulo, hospital universitário (HSP/ HU Unifesp). O propósito é comparar a efetividade dos dois métodos na habilidade de realização de compressões torácicas em posição prona. Diante do cenário atual, essas ferramentas permitiriam treinamento em massa, sem a necessidade da presença de um tutor.

A posição prona é utilizada por melhorar consideravelmente a oxigenação do paciente, por isso, pode-se optar por adotá-la como medida para auxiliar pacientes entubados por covid-19. No entanto, um dos grandes desafios para os profissionais é realizar, por exemplo, a ressuscitação cardiopulmonar (RCP), visto que a técnica de RCP em posição de prona, como indica o estudo, não possui destaque nas guidelines nacionais e internacionais ou nos treinamentos práticos de RCP – tornando, assim, necessários os treinamentos com simulação. A RCP em pacientes em prona tem a vantagem de poder ser realizada por apenas um socorrista, não causar e melhorar a distenção gátrisca, diminuir o risco de vômito e broncoaspiração, diminuir a necessidade de manobras para abertura da via aérea, auxiliar na ventilação e circulação simultaneamente durante as compressões, além de apresentar menos riscos de fratura de costela, lesão cardíaca e pneumonia por aspiração, assim como aponta o estudo.

A avaliação será realizada com profissionais convidados, divididos aleatoriamente em dois grupos. O primeiro assistirá ao vídeo instrucional enquanto pratica a compressão torácica em um manequim de baixa fidelidade colocado na posição de prona junto com as instruções do vídeo. O segundo praticará a compressão também em um manequim de baixa fidelidade mas, nesse caso, utilizando o guia autoinstrucional. Para analisar a efetividade dos métodos, os participantes serão avaliados antes e depois do treinamento. Todos os profissionais que aceitarem o convite para participarem da pesquisa, assinarão o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido e serão registrados no Clinical Trials.

O estudo será a dissertação da aluna Elaine Peixoto Vieira Cavalcante, orientado pela docente Juliana de Lima Lopes, co-orientado pela docente Cassia ReginaVancini Campanharo, e tem participação das docentes Ruth Esther Assayag Batista e Meiry Fernanda Pinto Okuno da EPE/Unifesp. Além disso, os docentes Sergio Timerman da Universidade de São Paulo (USP) e Rui Carlos Negrão Baptista da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC), em Portugal, também colaboram com a pesquisa em andamento.


 

Fonte: CRISTINA, Juliana. Pesquisadores da EPE/Unifesp testam métodos de treinamento para profissionais de enfermagem. Unifesp, São Paulo, 03 de jun. de 2020. Disponível em <https://www.unifesp.br/reitoria/dci/noticias-anteriores-dci/item/4555-estudo-analisara-efetividade-de-mensagens-por-aplicativo-no-enfrentamento-da-covid-19>. Acesso em: 25 de jun de 2020

© 2013 - 2019 Universidade Federal de São Paulo - Unifesp

Campus São Paulo  •  Rua Napoleão de Barros, 754 - 2° Andar - Vila Clementino  •  04024-002 São Paulo - SP

posgraduacao.epe@unifesp.br

Please publish modules in offcanvas position.